O guia de ópera online da Aria CELESTE AIDA de Verdi

Ler factos interessantes e ouvir grandes vídeos do YouTube sobre a famosa Ária “Celeste Aida” de Giuseppe Verdi

Se quiser ouvir mais sobre a ópera Aida, clique em  link para o retrato de ópera

A Ária – Sinopse e fundo

Synopsis: Aida, a filha do rei etíope Amonasro é uma escrava na corte egípcia. Os guerreiros etíopes atacam o Egipto para libertar Aida. Radames sonha em regressar ao seu amor secreto Aida com uma coroa de louros.

Verdi oferece dificuldades consideráveis ao papel de Radames. O papel é “lirico spinto”, ou seja, um tenor heróico juvenil. Radames deve ser capaz de cantar tanto as grandes árias heróicas como as passagens líricas do piano. Logo no início, o pobre Radames deve cantar a grande ária “Celeste Aida”, sem se aquecer. Alguns tenores consideram Celeste Aida como a ária de tenor mais difícil de Verdi.

A voz de tenor deve ser capaz de resistir aos sons agudos da trombeta e de acompanhar o calor dos ventos de madeira. Deve também estar confiante nas notas agudas. A ária, outra dificuldade, começa sem ser acompanhada pela orquestra. A ária alterna várias vezes entre os pólos de batalha (“un esercito di prodi, da me guidato”) e o amor (“Celeste Aida”). As passagens de amor devem ser cantadas com muito legato e por vezes em belo pianissimo.

Celeste Aida – o texto

Se quel guerriero io fossi
Se il mio sogno si avverasse!…
Un esercito di prodi da me guidato…
E la vittoria
E il plauso di Menfi tutta!
E a te, mia dolce Aida,
Tornar di lauri cinto…
Dirti, per te ho pugnato,
E per te ho vinto!

Celeste Aida, forma divina,
Mistico serto di luce fior,
Del mio pensiero tu sei regina,
Tu di mia vita sei lo splendor.
Il tuo bel cielo vorrei ridarti,
Le dolci brezze del patrio suol,
Un regal serto sul crin posarti,
Ergerti un trono vicino al sol.

Celeste Aida, forma divina,
Mistico raggio di luce fior,
Del mio pensiero tu sei regina,
Tu di mia vita sei lo splendor.
Il tuo bel cielo vorrei ridarti,
Le dolci brezze del patrio suol,
Un regal serto sul crin posarti,
Ergerti un trono vicino al sol.

Se eu fosse
aquele guerreiro! Se os meus sonhos
se tornassem realidade! Um exército corajoso
liderada por mim… e a vitória… e as aclamações
de todos os Memphis! E para voltar para ti, minha doce Aida,
coroados com louros…
para vos dizer: por vós lutei, por vós conquistei!

Aida celestial, forma divina,
grinalda mística de luz e flores,
dos meus pensamentos, sois a rainha,
és a luz da minha vida.

Devolver-vos-ia o vosso lindo céu,
as brisas suaves da sua terra natal;
uma coroa real na vossa testa que eu colocaria,
construir-lhe um trono ao lado do sol.

Escrito para um Spinto Tenor

O papel de Radames é escrito para um tenor spinto (italiano) respectivamente jovem tenor heróico (alemão). A voz é forte e masculina. Tem um brilhantismo metálico nas notas altas. Cativa com o seu poder sem esforço na tessitura superior e tem ainda agilidade. No registo alto o Tenor Spinto pode inspirar o público com notas de topo.

Famosas interpretações da Ária “Celeste Aida”

Ouça Jussi Björling e Placido Domingo dois excelentes intérpretes deste papel.

Se quel guerriero io fossi…Celeste Aida (1) – Björling

Se quel guerriero io fossi…Celeste Aida (2) – Domingo

Richard Tucker

A interpretação seguinte é de Richard Tucker, talvez o maior cantor de ópera americano do século XX. Nasceu em Nova Iorque como Reuben Ticker e começou a sua formação vocal como Chazzan (cantor). O seu avanço “veio com a lendária interpretação de Aida, que foi dirigida por Arturo Toscanini, foi gravada e tornou-se uma lenda. Foi a primeira ópera de televisão a ser transmitida em todo o mundo (concertante). Esta gravação tornou-se famosa com a final da ária Radames aria “Celeste Aida”. Toscanini insistiu que o Bb alto seria cantado ao piano no final, como Verdi, na sua opinião, tinha planeado. Tucker teve dificuldades com isto, e Toscanini introduziu uma solução de compromisso: deixou o tenor cantar o B forte, depois descer uma oitava e repetir o B médio no piano”. (Fischer, grosseiro Stimmen)

Se quel guerriero io fossi…Celeste Aida (3) – Tucker

Bergonzi e o alto B

Finalmente, uma quarta gravação de Celeste Aida. Bergonzi foi não só um excelente tenor (Radames foi um dos seus papéis de desfile), mas também um excelente músico. Por isso, era natural que ele cantasse um B ao piano no final, o que nem sempre era do gosto do público. Assim, ele teve de “experimentar no Teatro Regio em Parma que o público protestou quando cantou o B final de Celeste Aida nesta difícil passagem para piano. Ele nunca mais entrou nesta ópera”. (Fischer, grandes vozes)

Celeste Aida (4) – Bergonzi

Luciano Pavarotti

Celeste Aida (5) – Pavarotti

Peter Lutz, opera-inside, o guia de ópera online do CELESTE AIDA da ópera Aida

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *